AFETOS POSITIVOS E NEGATIVOS E AUTOEFICÁCIA EM JOVENS DO ENSINO MÉDIO

  • Ana Paula Porto Noronha Universidade São Francisco
  • Patricia Carla dos Santos Freitas Universidade São Francisco
  • Nayane Martoni Piovezan Universidade São Francisco
  • María Cristina Rodrigues Azevedo Universidade São Francisco

Resumen

Esse estudo teve por objetivo verificar a relação entre os afetos positivos e negativos e a autoeficácia para a escolha profissional em estudantes do nível médio. Adicionalmente, pretendeu-se investigar as possíveis diferenças de médias em função da idade, tipo de escola e gênero.  Foram utilizadas a Escala de Afetos Zanon e a Escala de Autoeficácia para Escolha Profissional, aplicadas de forma coletiva em 60 estudantes do Ensino Médio provenientes de uma escola pública e outra particular do interior de São Paulo, sendo que 51.7% eram do sexo feminino. As idades variaram entre 14 e 18 anos, com média de 15.57.   Foram encontrados coeficientes de correlação estatisticamente significativos entre os Afetos Positivos e dois fatores da EAE-EP, bem como o escore total. Na variável gênero houve diferença significativa para os afetos negativos e para um dos fatores da EAE-EP e para o escore total, com as meninas obtendo maior média em ambos.

Publicado
2015-03-11
Sección
Investigaciones Originales